Blog Nicephotos -
Nicephotos
 

Conheça 6 lentes para câmeras de celular e escolha a sua



lentes para câmeras de celular

Foto com celular é coisa de amador, que clica sem preocupação, apenas pela satisfação de registrar um momento e depois compartilhar? É claro que não! Dá para fazer imagens profissionais com essas pequenas maravilhas da tecnologia, e a coisa é tão séria que tem gente fabricando lentes para câmeras de celular.

Trata-se de uma ideia muito bem-vinda. Todo mundo que começa clicando por hobby, se vê fisgado por essa coisa mágica que é fotografar e vai querer aprimorar sua capacidade de registrar grandes momentos.

E nisso a evolução das câmeras para celular tem ajudado bastante. Há pouco tempo atrás, só podia pensar em tirar fotos “para valer” quem tivesse uma câmera DSLR e conhecimento técnico. Hoje, com um investimento muito menor, criatividade e o uso inteligente de alguns filtros, você se credencia a fazer imagens de primeira.

Portanto, seja para deixar a brincadeira ainda mais divertida, seja porque você quer explorar todo o potencial do seu dispositivo e obter melhores imagens, vale conhecer algumas lentes para câmeras de celular que se pode comprar por aí. Vamos apresentar algumas delas, acompanhe!

1. Lente Olho de peixe

A famosa objetiva fisheye (olho de peixe) é uma velha queridinha dos fotógrafos que adoram obter imagens fora do comum. Com a popularização do Instagram, o tipo de fotografia que ela produz ficou ainda mais popular: de formato circular, com bastante profundidade de campo (nitidez em todos os planos) e muita distorção dos elementos localizados nas bordas.

Presente em quase todos os kits de lentes disponíveis no mercado, essa super grande-angular é excelente para realizar selfies com a turma toda, pois seu ângulo de visão de 180 graus permite colocar todo mundo dentro do quadro. Nem precisa espremer muito.

2. Lente wide angle

A wide angle faz parte da categoria que pertence a fisheye. Porém, essa é uma grande-angular de menor alcance. Por isso, não promove uma distorção muito aguda nas bordas a imagem. Ela permite ampliar o campo de visão da câmera, fazendo com que seja possível incluir mais elementos em cena.

Perfeita para enquadrar objetos maiores, sem precisar se afastar demais ou quando não há espaço para recuar (no interior de um aposento, por exemplo). A wide, porém, não funciona sozinha. Geralmente, ela precisa ser acoplada a outra lente de celular: a macro.

3. Lente Macro

Quem curte clicar bem de perto adora uma boa macro. Essa lente é recomendada para fotografar objetos pequenos (insetos) e detalhes variados (pétalas de flores, texturas etc.), produzindo imagens suaves e com foco bem reduzido (pequena profundidade de campo). Para melhores resultados, é recomendável utilizar um apoio. Por sorte, já existe no mercado opções de tripé para celulares.

4. Telefoto

A teleobjetiva é uma lente do tipo zoom, que permite aproximar objetos distantes. Sua vantagem em relação ao zoom do próprio aparelho celular é que ele é produzido pelo sistema óptico da lente, enquanto que o da câmera é digital, o que compromete demais a qualidade da imagem.

As telefoto mais comuns têm um raio de aproximação de 2 a 3x. Alguns fabricantes, entretanto, disponibilizam lentes para celular com zoom de até 30x (como a DSC-QX30 da Sony, vendida somente lá fora). Mas o preço dessa superzoom é absolutamente proibitivo.

Kit de lentes

Para quem deseja começar a desbravar o mundo dos itens adicionais para celular, mas não quer gastar muito, existem algumas ofertas de kits de lentes com preço médio de R$ 50. Fáceis de encontrar em sites de produtos eletrônicos e nos famosos “camelôs”, são um bom ponto de partida.

Esses kits se encaixam facilmente na parte frontal do aparelho por meio de clipes ou de anéis magnéticos e são muito funcionais. Não pesam quase nada (pouco mais de 100 gramas) e dá para carregar tranquilamente no bolso. Normalmente, são constituídos pelas quatro lentes citadas acima.

Em razão do preço, não se pode esperar deles uma qualidade de imagem expressiva, mas é possível observar um incremento na capacidade de captura do celular, possibilitando algumas variações no seu repertório de imagens. Para começo de conversa, valem bastante a pena.

5. Lentes zoom da Sony

Há alguns anos, a Sony pôs no mercado uma linha de câmeras supercompactas que se adaptam a qualquer celular via Wi-Fi. São os produtos da série QX, que apresentam quase tudo que qualquer outra câmera compacta tem (lente, processador de imagem, sensor, bateria, controles etc.), menos o visor — e é aí que entra o celular.

As duas câmeras que inauguraram essa série são a QX-100, com resolução de 20 megapixels e zoom de 3,6x, e a QX-10, com 18 megapixels e zoom de até 10x. Ambas possuem construção relativamente robusta (embora sejam de plástico) e sistema óptico Carl Zeiss.

O problema é o preço: lá fora, a QX-100 sai por mais de R$ 2.600; a QX-10 fica pela metade disso. Mas dá para achá-las por muito menos entre os artigos usados do Mercado Livre.

6. Lente super wide

A fabricante nacional de equipamentos fotográficos Greika desenvolveu um modelo de lente para celulares grande-angular super wide (panorâmica) com abertura de 0.4x, o que permite um ângulo de visão maior que o das wide angle convencionais.

O kit vem com um clipe de pressão universal para encaixe da lente, que é compatível com todos os modelos de celulares, smartphones e tablets, uma bolsa e uma tampa para proteger a lente. Preço: R$ 29.

Esses são alguns modelos de lentes para câmera de celular disponíveis no mercado. Além do que se pode achar no comércio da esquina, dá para encontrar muita coisa em sites gringos, de fabricantes como Photojojo, Lensta e Olloclip. O que muda um pouco é a qualidade; em termos de funcionalidade, não há muita disparidade. O negócio é investir em um kit, sair clicando e sentir a diferença!

E aí, curtiu este post sobre lentes para câmeras de celular? Que tal, então, compartilhá-lo em suas redes sociais e deixar seus amigos por dentro do assunto? Assim, fica mais fácil trocar ideias sobre essa paixão que é a fotografia!

Fotos para Instagram: conheça as que geram mais likes e as que não agradam



Todo mundo adora tirar fotos para o Instagram. Não é a toa que o aplicativo adquirido pelo Facebook em 2012 alcançou este ano a marca de 1 bilhão de usuários ativos por mês. Diariamente, são publicadas mais de 100 milhões de imagens no app.

Em meio a esse mar de fotografias, muita coisa bacana aparece na timeline, assim como muitas fotos não tão legais assim. Isso porque nem sempre as pessoas se preocupam em publicar imagens marcantes ou minimamente bem executadas.

Em outros casos, as fotos até que estão boas do ponto de vista técnico, mas os temas são batidos ou não agradam muito aos seguidores, fazendo com que as perspectivas de likes caiam dramaticamente. Se você já viveu esta frustração, as razões talvez tenham sido essas.

Portanto, nada melhor do que conhecer as fotos que geram mais likes e as que simplesmente não agradam aos usuários do Instagram. Vamos nessa?

Fotos para Instagram que não fazem sucesso

Mais que um passatempo de aficionados por fotografia, o Instagram se converteu, desde o seu lançamento em outubro de 2010, numa eficiente ferramenta de negócios. Por isso, um instituto do Reino Unido se empenhou em descobrir quais fotos menos agradam aos usuários da plataforma.

Entre as imagens mais ignoradas, a pesquisa cita alguns exemplos. Vejamos se você concorda com ela:

Fotos de pés

Aquelas imagens do Instagram do tipo “estou de férias, pessoal” nem sempre agradam. As fotografias em que os pés ficam em primeiro plano, desconsiderando a paisagem, foram citadas pelas pessoas entrevistadas pela pesquisa.

A justificativa delas foi a de que, além de estragar a paisagem, fotos de pernas e pés sugerem certo exibicionismo do autor, que parece se comprazer em esfregar sua suposta boa vida na cara dos demais usuários.

Fotos “exibicionistas”

Falando em exibicionismo, e o que dizer daquelas fotos em que a pessoa aparece diante do espelho mostrando o tanquinho? Fala sério!

É claro que existe uma enorme dose de “eu me amo” na maneira como a fotografia é encarada hoje em dia, o que não é tão ruim. No entanto, depois da enésima foto de alguém exibindo seus atributos físicos de modo exagerado, a coisa fica um tanto quanto sem graça.

Nessa categoria, ainda poderíamos colocar as fotos de gente fazendo biquinho ou sensualizando demais. Você concorda?

Fotos de casais se beijando

Essa realmente é uma surpresa, mas aparentemente a web não curte mais ver fotos de casais se beijando. Segundo a pesquisa, essa modalidade fotográfica — que, convenhamos, é um clássico dos ensaios de casamento — desagrada especialmente às mulheres, enquanto que os homens não dão lá muita bola.

Fotos “clichê”

Esta não entrou na pesquisa mas merece menção honrosa: sabe a manjada fotografia do cara segurando o sol, apoiando as pirâmides de vidro do Louvre na palma da mão ou “desentortando” a torre de Pisa? Pois é.

Ah!, e temos ainda aqueles cliques batidos da galera pulando na praia em contraluz. Tem coisa mais clichê?

Fotos que merecem coraçõezinhos

Agora que você já sabe quais fotos para Instagram estão em baixa, saiba que imagens feitas por celebridades costumam bombar, mas isso é outro departamento. O que — cá no mundo dos “mortais” — faz a turma do aplicativo suspirar são imagens com crianças e pets fofinhos. Se forem de gatos, então, é like na certa!

Retratos também são muito apreciados, especialmente os closes, em razão da conexão que estabelecem com o espectador. Portanto, selfies não estão descartadas.

Um detalhe curioso: fotos em tons de azul são as mais curtidas no Instagram. A conclusão é de uma outra pesquisa, realizada por uma companhia de e-commerce, e tem explicação na neurociência, que identifica na cor azul a capacidade de passar tranquilidade e confiança às pessoas.

Claro que, independentemente do motivo, uma foto tecnicamente bem executada e criativa sempre vai chamar a atenção. Sendo assim, anote estas dicas:

Fotos com uma boa iluminação

Fotos muito escuras ficam péssimas. Ao realizar suas fotos para Instagram, procure ambientes com boa oferta de luz natural, que permitam uma iluminação suave e bem distribuída na cena.

Fotos com um bom cenário

Belos cenários naturais sempre rendem boas imagens. Paisagens praianas, uma bela vista da montanha, um parque arborizado são ótimas alternativas. Ambientes urbanos ou indoor também funcionam legal — porém, tenha o cuidado de observar se alguma coisa no segundo plano não está poluindo a sua composição.

Fotos com desfoque o fundo

Use a função Retrato do seu smartphone para clicar pessoas com o fundo suavemente desfocado. Com isso, seu motivo ganhará destaque no primeiro plano enquanto que um eventual fundo sem graça será anulado, evitando distrações.

 

Fotos que caprichem no enquadramento

Se você já ouviu falar na regra dos terços, sabe que essa técnica é muito eficiente para a realização de grandes imagens. Se não ouviu, vamos resumir: trata-se de um recurso antigo, em que imaginamos a lente da câmera dividida em 4 linhas paralelas, como num jogo da velha.

O truque consiste em colocar o elemento mais importante da composição em algum dos pontos onde as linhas imaginárias se cruzam, resultando em composições muito mais harmoniosas.

Muitos celulares com câmera realmente dividem o visor em terços, facilitando o trabalho. De qualquer forma, a dica é descentralizar a composição e tentar aplicar os pontos áureos. Vale muito a pena.

Fotos com edição de imagens

Aproveite os recursos que o Instagram dispõe para melhorar seus cliques. Você pode consertar a perspectiva da imagem, dar um pouco mais de brilho e contraste à foto ou diminuir a saturação, entre outras possibilidades. É importante gastar alguns minutos editando suas imagens, caso você queira realmente elevar seu percentual de likes.

E não fique no feijão com arroz: tente criar imagens inusitadas, divertidas, busque variar os ângulos e não tenha pressa ao compor uma cena. Aos poucos, suas fotos para Instagram vão ficar ainda mais interessantes e merecedoras de muitos coraçõezinhos. Não desista!

Por fim, vale ressaltar: não fique na primeira tentativa. Fotografe muito, faça várias fotos da mesma cena, de maneira que tenha um maior grau de acerto.

Se você curtiu estas dicas, não deixe de nos acompanhar nas redes sociais. Estamos no Facebook, no Linkedin e no Twitter. Encontre-nos por lá e tenha acesso a conteúdos bacanas em primeira mão!

Maquiagem para selfie: o que é preciso para ficar incrível na foto?



Atualmente, as selfies são uma febre na internet e dominam as redes sociais. Com isso, surgiram muitas técnicas para fazer a foto perfeita. Seja para mostrar alguma situação do seu dia a dia ou simplesmente porque você está se sentindo bem, uma boa maquiagem para selfie pode valorizar sua beleza ainda mais!

Além disso, uma boa preparação de pele enaltece os seus traços e disfarça pequenas imperfeições. Porém, se em frente ao espelho a sua maquiagem está perfeita, mas, nas fotos, ela quase não aparece, é preciso calma! O ideal é usar uma quantidade maior de produto sempre que for fotografar. Caso contrário, a iluminação e o flash podem apagar o trabalho.

Se você quer caprichar na produção e fazer a maquiagem perfeita para tirar selfies incríveis, continue a leitura e confira nossas dicas infalíveis!

Prepare bem a pele

O primeiro passo para uma maquiagem para selfie perfeita é preparar a pele antes de receber todos os produtos. Para isso, comece limpando bem o seu rosto — use o sabonete da sua preferência ou uma água micelar. Depois, siga o passo a passo a seguir:

► se você tem a pele muito oleosa, quer que a maquiagem dure mais ou precisa esconder os poros dilatados, aplique o primer no rosto todo ou, pelo menos, na área central da face. Espalhe bem;

► use a sua base favorita em todo o rosto, até mesmo nas pálpebras. Lembre-se de escolher um produto com o mesmo tom da sua pele;

► passe um corretivo um tom abaixo do seu tom de pele na região das olheiras. Se precisar, pode aplicar um pouco de produto nas partes que você precisa de mais cobertura. Espalhe com os dedos ou com pincel;

► passe o pó da sua preferência em todo o rosto. Para um efeito mais natural, use um pincel e evite o excesso;

► faça o contorno com um pó ou uma base levemente mais escuros que a sua pele. Aplique na testa — próximo à raiz do cabelo —, abaixo da maçã do rosto e nas laterais do nariz. Esfume bem a área para não ficar marcada;

► para finalizar, aplique o blush nas bochechas, sem exagerar na quantidade de produto.

Capriche nos olhos

Se você não sabe fazer uma supermaquiagem nos olhos, não se preocupe! Passe várias camadas de uma boa máscara até conseguir cílios volumosos e perfeitos. Para alcançar o resultado ideal, posicione o pincel do rímel bem perto da raiz dos fios e faça movimentos sinuosos para cima, até deixá-los separados. Se gostar, pode colar cílios postiços, também!

 Escolha o batom

O batom deve ser escolhido de acordo com o seu estilo. Se você preferir transmitir um ar mais natural, opte por um batom de cor nude, em um tom que seja próximo ao da sua pele. Mas, se quiser chamar a atenção para os seus lábios, escolha tons vermelhos, rosa ou mais escuros. O importante é sentir-se bem!

Cuide do acabamento

Para uma pele perfeita, opte por bases de cobertura alta e com o acabamento mate. Corretivos mais claros ajudam a iluminar algumas áreas do rosto, como o centro da testa e a ponta do nariz. O contorno, que ensinamos a fazer, ajuda a dar um efeito de tridimensionalidade ao rosto.

O iluminador é indispensável para dar um ar glamoroso à produção. Aplique o produto no ossinho das maçãs do rosto e nas têmporas. Para que ele apareça nas fotos, o ideal é usar um iluminador cremoso e passar o pó por cima.

Não se esqueça das sobrancelhas

Para finalizar com capricho, as sobrancelhas devem estar bem feitas. Para isso, tire o excesso de pelo com uma pinça e penteie os fios. Depois, use um pincel chanfrado e uma sombra marrom opaca para preencher as falhas e ajeitar as irregularidades. Se preferir, faça o desenho e delimite a área com um lápis próprio para as sobrancelhas.

Evite o protetor solar

Usar protetor solar diariamente é fundamental para uma boa saúde. Entretanto, o produto costuma reagir ao flash e deixar a pele esbranquiçada. Esse problema pode acontecer com bases que tenham proteção solar em sua formulação, portanto, faça o teste antes!

Valorize a maquiagem para selfie

Além de caprichar na automaquiagem, é importante saber valorizar a foto, para que o resultado seja ainda melhor. Pensando nisso, preparamos alguns truques rápidos para realçar a make durante o autorretrato. Confira!

Capriche na iluminação

Iluminação é fundamental para uma selfie perfeita. Tente tirar suas fotos com a luz natural, de preferência pela parte da manhã e próxima a uma janela aberta. Teste várias posições até encontrar aquela em que o seu rosto fica mais iluminado. Se preferir usar uma luz artificial, evite as muito amareladas, pois não dão um resultado muito bom.

Conheça o seu melhor lado

Nosso rosto não é completamente simétrico. Por isso, sempre temos um lado mais fotogênico. O ideal é tirar várias fotos, até descobrir qual o seu melhor lado. Quando você gostar mais de uma autoimagem, repare para qual posição você estava posando.

Tenha atenção ao ângulo

Além do seu melhor lado, é importante considerar o ângulo em que você tira a foto. A posição da câmera pode valorizar ou disfarçar detalhes do seu rosto. Por exemplo, experimente posicionar o smartphone acima da linha dos olhos para passar a sensação de que o seu rosto é menor. Para valorizar a roupa, abaixe um pouco a câmera na hora do clique.

Realce os detalhes

Se você quiser evidenciar o seu delineado, uma boa técnica é olhar para baixo e para o lado. Se a ideia for destacar o batom, faça um leve bico com a ponta dos lábios — assim, eles ficam um pouco maiores. Se quiser uma foto mais detalhada, experimente usar um pouco de zoom, desde que a qualidade da imagem não diminua.

Com a pele bem feita, os lábios e os olhos pintados, a maquiagem para selfie está pronta! Porém, apenas os cosméticos não são suficientes para fazer uma excelente foto. É muito importante conhecer e colocar em prática as técnicas para tirar autorretratos. Depois, que tal revelar as melhores fotos?

Gostou das nossas dicas? Então, não deixe de complementar a leitura e aprenda como tirar selfies perfeitas!

5 dicas essenciais para tirar ótimas fotos da família.



O valor de uma fotografia está na sua capacidade de eternizar os momentos únicos de nossas vidas. Além disso, a vantagem de ter fotos da família é poder rever entes queridos e matar um pouco da saudade.

Tirar fotos de um grande número de pessoas nem sempre é fácil. Às vezes, alguém é cortado ou se distrai e não olha para a câmera. Outros piscam ou se movem na hora do clique. A qualidade da foto também pode interferir nesse momento — é muito importante conseguir capturar uma imagem clara das pessoas.

Reunir a família para tirar fotos é uma tradição que pode ser passada de geração em geração. Essas imagens servem de inspiração e, além de incrementarem os porta-retratos e os murais, podem ser usadas como formas de presente — como cartões-postais, ou aplicadas em fotoprodutos.

Pensando nisso, preparamos este artigo com algumas dicas para você colocar em prática e conseguir tirar ótimas fotos da família. Boa leitura!

1. Prepare o equipamento

Ninguém gosta de se posicionar e esperar o fotógrafo arrumar todo o equipamento para a foto. Por isso, é importante fazer alguns testes antes de chamar toda a família para o disparo. Primeiro, teste a luz, verifique o flash e configure a câmera. Confira, também, o cartão de memória e a bateria da máquina.

Essa preparação é necessária para fotos naturais e sorrisos espontâneos — pois ninguém vai precisar aguardar muito tempo para a foto. Deixe todos confortáveis e mostre que você tem o domínio do equipamento.

Para que você consiga sair na foto, uma boa ideia é usar o timer da câmera e posicioná-la sobre um tripé. Observe o enquadramento e deixe um espaço para você ocupar. Depois, selecione o maior tempo possível para não correr o risco de aparecer correndo na foto.

2. Preste atenção à iluminação

Uma das variáveis mais importantes e que mais interferem no resultado das fotos é a iluminação do ambiente — seja ela natural ou artificial. Locais fechados e moderadamente escuros precisam de uma fonte de luz extra para que a foto não saia borrada.

A luz natural permite ressaltar o tom de pele das pessoas e, consequentemente, da fotografia. Se possível, prefira fotos em dias ensolarados e em locais abertos. Caso seja necessário usar uma fonte de luz artificial para fotografar, observe a direção da luz.

O sentido dela determina onde haverá as sombras, os realces, a tonalidade e os meios-tons da imagem. Isso pode gerar diferentes aparências aos objetos e pessoas presentes na foto. A iluminação lateral, frontal, superior e de fundo são as mais usadas em fotografia.

Se você quiser um efeito diferente, tente tirar fotos da silhueta das pessoas. Para isso, use a técnica conhecida como contraluz. Nesse modo, as pessoas devem ficar entre a câmera e a fonte de luz. Assim, o fundo fica mais claro e as imagens ganham muito mais contrastes entre a parte escura e a parte clara.

3. Escolha o cenário

Nesse momento, é importante deixar a criatividade fluir. Se o objetivo das fotos for retratar o convívio entre os familiares, o ideal é que o local escolhido passe essa sensação. Sendo assim, escolha um lugar onde todos costumam se reunir para passar um tempo juntos.

Se optar por fazer as fotos da família em casa, procure um ambiente amplo e iluminado — como a sala, o quarto ou o jardim. Praças e parques também são boas opções de cenário, principalmente quando há crianças e animais de estimação. Esses locais oferecem muito espaço para interação e paisagem diferentes.

É possível, inclusive, aproveitar um evento para fotografar toda a família. Nesse caso, uma boa ideia é analisar a possibilidade de fazer as fotos em uma escada. Dessa forma, as pessoas podem se posicionar em diferentes alturas e não há o risco de alguém sair cortado da foto.

4. Conheça os tipos de captura

Ao fotografar as pessoas, tente capturar reações verdadeiras e espontâneas. Faça algumas brincadeiras antes dos disparos para que os sorrisos sejam sinceros. Outra opção é tirar as fotos quando todos estiverem distraídos — seja conversando ou dançando.

Uma boa dica é fazer várias fotos sequenciais e, depois, escolher as melhores. Para isso, selecione o modo de disparo contínuo nas câmeras compactas ou, se a sua câmera for SLR ou um smartphone, aperte várias vezes o disparador. Essa técnica evita que as pessoas apareçam piscando ou olhando para o lado.

Você pode, também, usar a regra dos terços para tirar fotos mais harmônicas. Não é difícil: trace duas linhas horizontais e duas verticais imaginárias na imagem, dividindo-a em nove quadrados. Depois, posicione o objeto que deseja destacar nos pontos de cruzamento das linhas. Dessa forma, a foto fica mais equilibrada e o resultado é ainda melhor.

5. Use um programa de edição de imagens

Não há motivos para não usar um programa de edição de imagens nas suas fotos. Mesmo que você não domine a área ou não tenha um software que ofereça muitos recursos, é possível conseguir bons efeitos com programas simples e gratuitos.

Sem grandes dificuldades, você conseguirá cortar partes da imagem, redimensioná-la, fazer preenchimento com cores, ajustar o brilho, o contraste e a saturação, e salvá-la em diversos tipos de arquivos.

Se você desejar um efeito diferente, alguns programas oferecem a possibilidade de aplicar filtros à imagem — e bastam alguns cliques para ter uma foto em preto e branco ou com uma aparência envelhecida. Além disso, você pode inserir molduras e outros efeitos para uma fotografia ainda mais personalizada.

Para ajustes maiores, como colocar ou tirar pessoas da fotografia, é fundamental contar com um software profissional e ter conhecimentos avançados no editor. Caso contrário, a montagem pode ficar artificial.

Seja em um casamento, na viagem do feriado, na festa de aniversário ou em um encontro casual, tirar fotos da família é muito importante para registrar momentos e épocas especiais. Além disso, é uma forma de acompanhar o crescimento dos filhos e as transformações da idade.

Se você gostou dessas dicas de como caprichar nas fotos da família, curta a nossa página no Facebook para ficar por dentro das nossas promoções e novidades!

Entenda como montar um fotolivro e faça já o seu!



Acabou de voltar de viagem com fotos incríveis na mala? Fotografou um encontro bacana da família, uma apresentação especial do filhão ou simplesmente tem imagens tão boas que não gostaria de vê-las dispersas em HDs, CDs ou cartões de memória? Nesse caso, nada como montar um fotolivro.

Não importa o motivo, imagens marcantes merecem virar papel. Merecem ser tocadas. Afinal, essa ainda é a forma mais garantida de conservá-las, pois muito do que está em arquivo digital um dia pode virar pó. HDs quebram, CDs arranham e cartões de memória extraviam.

Porém, por que simplesmente imprimir fotos avulsas se você pode criar algo mais moderno e durável?

Fotolivros são justamente isso. Na verdade, eles são uma evolução dos tradicionais álbuns de fotografia: em vez de posicionar diversas 10×15 em páginas adesivas, você usa um software para criar um projeto gráfico com suas fotos e, ao final, tem um livro impresso com essas imagens.

Tudo é relativamente fácil e muito divertido. Claro que um designer de fotolivros de primeira viagem pode se assustar um pouco com a tarefa. Existem alguns cuidados a serem tomados para que seu trabalho fique realmente atraente.

Mas não se preocupe: neste post, vamos dar algumas dicas sobre como montar um fotolivro e deixar seu acervo fotográfico ainda mais legal de se olhar. É só seguir conosco.

Antes de tudo, escolha o site

Um fotolivro não difere em nada de um moderno álbum de casamento. Podemos dizer que, dependendo do formato e do tipo de acabamento que você escolher, eles se tornam basicamente a mesma coisa.

Inclusive, se você quiser, é possível deixar para terceiros (no caso, o serviço online que oferece a confecção de fotolivros) até mesmo a montagem do material. Basta enviar as imagens e as especificações que o pessoal faz tudo.

No entanto, que graça isso teria? O melhor é pôr a mão na massa. Para começar bem a criação do seu fotolivro, é preciso primeiro acessar um site de revelação digital (que tal o da Nicephotos?) e determinar alguns parâmetros, como o formato do fotolivro e o número de páginas.

Você também pode escolher as templates (páginas pré-configuradas) de acordo com o tema e padronizar o layout das lâminas (que é como o pessoal do ramo chama as páginas dos fotolivros).

Definidos os critérios iniciais, agora a coisa começa a ficar interessante.

Defina o tema do fotolivro

Tudo certo para começar e o passo seguinte é importar para o software as imagens que comporão o fotolivro.

Nesse caso, para que seu trabalho não se transforme numa salada de fotografias aleatórias, é interessante estabelecer uma temática.

Lembra das perguntas feitas no início deste post? Esses são alguns bons exemplos de temas para um fotolivro. Além deles, você pode pensar num livro de fotos do bebê, do pet, da construção da tão sonhada casa nova, de uma festa de bodas, enfim, o que não falta é tema para um belo fotolivro.

Faça a edição das imagens

Essa é a parte “pedreira” do negócio. Quanto maior for o volume de fotografias que determinado evento possui, mais difícil será decidir quais imagens entram e quais ficam de fora de um projeto de fotolivro.

Supondo que o tema escolhido tenha sido sua última viagem de férias e que haja uma boa centena de cliques, certamente dará algum trabalho chegar a um produto mais enxuto do arquivo digital.

Essa decisão também impacta no número de páginas do fotolivro, encarecendo um pouco o seu projeto. Sem contar que, tendo fotografias demais, o resultado pode se tornar um pouco cansativo de folhear.

Sendo assim, não tenha receio de cortar imagens. Dê prioridade apenas àquelas que você considera as melhores. Uma maneira eficiente de fazer essa triagem é começando pelas fotos que não ficaram legais, como as tremidas, fora de foco ou sem um motivo interessante.

Depois, das que sobrarem, procure por imagens repetidas ou muito parecidas. Nesse processo, seu arquivo já terá encolhido substancialmente. Agora, é apurar o olhar e deixar apenas o suprassumo da sessão.

Leve em conta também imagens que possam auxiliar no design do fotolivro e ajudem a contar a história. Isso, entretanto, é assunto para o próximo tópico.

Desenvolva uma linha narrativa

Considerando que construiremos um livro — ainda que de fotografias —, é importante seguir uma linha narrativa, de maneira que quem “leia” o álbum consiga perceber o desenrolar dos fatos.

Mas o que isso significa? Apenas que você deve se ater à cronologia dos acontecimentos.

É claro que nem todo fotolivro exige esse rigor. No entanto, se o tema do projeto for um evento, como um casamento, faz sentido seguir a timeline da celebração, conduzindo o espectador numa viagem visual com início, meio e fim.

Imagine você começar o fotolivro com a noiva lançando o buquê, seguido de fotos da festa e depois do making-of. Seria uma bagunça só.

Por isso, sempre que puder, privilegie o encadeamento da narrativa. Seu fotolivro fluirá melhor.

Capriche no visual

Passada a fase “trash” da escolha (e consequente eliminação) de imagens, é hora de arranjar as fotos dentro do layout definido. Essa etapa exige um pouco de criatividade, o já mencionado encadeamento cronológico e alguma paciência. Mas é a parte realmente divertida do negócio.

Então, disponha suas fotos nas lâminas buscando sempre a harmonização das páginas. Algumas dicas podem ajudar:

Deixe áreas de respiro

Evite atulhar as páginas com montes de imagens. É uma tentação colocar o máximo de arquivos no fotolivro, mas não fica bom.

Use fotos de página inteira, alternando com sequências de 3 ou 4 imagens e deixe áreas em branco, para dar respiro ao layout. O resultado fica muito melhor.

Aplique legendas, fundos e figuras

Os softwares de criação de fotolivros oferecem uma série de fundos, artes e fontes para você dar um ar de trabalho artesanal ao seu projeto.

Não deixe de aproveitar esses recursos para criar legendas, acrescentar adesivos às fotos ou destacar determinadas lâminas. Fica show! Só não exagere, para não parecer um carnaval.

Use filtros e fotos PB

É importante que as fotos tenham uma uniformidade visual. Ou seja, que conservem os mesmos parâmetros de luminosidade ou contraste, não havendo fotos muito claras dividindo lugar com outras muito escuras.

Uma forma de equalizá-las é aplicando um filtro. Durante a edição, também é possível otimizar a qualidade das fotos, o que as deixa num mesmo padrão estético.

Por fim, acrescente algumas imagens em preto e branco no correr das páginas. Dá um efeito mais artístico.

Bem, agora que você sabe como montar um fotolivro, é com você: escolha as melhores fotos daquela ocasião especial, curta a montagem do seu projeto, dê uma boa revisada ao final, feche o arquivo e mande para o serviço de impressão online da sua preferência.

E, já que o assunto é esse, não poderíamos deixar de sugerir a você uma passada na seção de fotolivros da Nicephotos. Temos formatos e modelos para todas as ocasiões, e tudo com impressão e acabamento de primeira. Além disso, você monta seus projetos de forma muito fácil e divertida. Confira lá!

Mundo Nicephotos

Fotografias e o mundo de possibilidades de registrar os melhores momentos de nossas vidas!

Arquivo

Nicephotos no facebook